Arquivo de junho, 2009

Disparidade salarial (homens x mulheres)

Publicado: 30/06/2009 por fazeradiferenca em Trabalho & Carreira
Tags:, ,

Por Carine Biscaro

42-22584995Hoje li uma pesquisa sobre o profissional de marketing que me deixou surpresa. Segundo estudo realizado pela Associação dos Dirigentes de Vendas e Marketing do Brasil (ADVB) em parceria com a consultoria Toledo & Associados, há uma disparidade nos salários recebidos entre homens e mulheres. Em geral, a média salarial do profissional de marketing é de R$ 2.330,00, inferior à remuneração de profissionais de vendas, por exemplo. Os Homens recebem R$ 3.000 e 20% deles estão em cargo de diretoria enquanto as mulheres, das quais 77% são gerentes, ganham R$ 1.510 em média. Elas recebem em torno de 49% a menos que os homens de mesmo cargo e nível profissional.

Infelizmente, assim como em outras áreas, ainda há um preconceito muito grande com relação as mulheres. Confesso que não entendo o porquê desta disparidade.

Pesquisas realizada pelo Banco Nacional de Desenvolvimento
Econômico e Social (BNDES), indicam que essa desigualdade perdurará até 2081. O estudo foi baseado a partir de dados do Cadastro Geral de empregados e Desempregados (Caged) e da Relação Anual de Informações Sociais (Rais), do Ministério do Trabalho.

O economista da Secretaria de Assuntos Econômicos do banco, Antônio Marcos Ambrozio, que coordenou uma publicação que teve como tema “Mulheres conquistam mercado, mas ganham menos”, diz que a enorme desigualdade salarial entre homens e mulheres, se deve, em parte, às dificuldades e restrições que o sexo feminino encontra para ocupar cargos de chefia.

Será que essas restrições estão relacionadas ao fato de as mulheres serem mães? Porque não vejo tanta restrição assim que justifique esse fato.

Para ele, em declaração dada ao jornalista Nielmar de Oliveira (Agência Brasil, 2008), a disparidade salarial entre homens e mulheres reduziu-se de forma “muito tímida” ao longo dos últimos dez anos. “A persistir essa tendência, seriam necessários mais de 75 anos para eliminar
completamente a desigualdade salarial por sexo”, acredita.

A boa notícia é que, ainda segundo o economista, essas projeções podem ser encurtadas pela constatação de que, em razão das dificuldades decorrentes, as mulheres vem buscando cada vez mais especialização. Grau este que poderá lhes dar maior capacidade de competição e equiparação salarial com o sexo masculino.

Tomara mesmo que este tempo seja reduzido e ambos os sexos recebam remuneração justa com suas funções e níveis. E que o que justifique seus salários seja a sua capacidade, responsabilidade, qualificação e competência e não apenas se o profissional for homem ou mulher.

Acredito que até os homens agradecerão, pois assim, passarão a contar com mais recursos financeiras para suas famílias.

Anúncios

por Marcus Rocha

Nos últimos dias começou a circular nas emissoras de TV o comercial do Novo Ford Fusion, uma peça muito interessante. O mais bacana na peça é utilizar um ritmo diferente do qual estamos acostumados na maioria das propagandas de automóveis. As tomadas são mais longas, o sincronismo das imagens é muito bem executado, e há pouquíssimo diálogo, apenas uma pergunta emblemática: “e você, onde pretender estar daqui a 5 anos?”. Claro que, como toda boa propaganda para a TV, a surpresa está no final, e é aí que uma idéia muito simples se transforma em uma sacada quase genial. Coisas da publicidade…

Vale a pena destacar a trilha sonora, embalada pelo “clássico do rock” Back in Black do AC/DC.

Também vale um acesso ao site no endereço https://www.ford.com.br/fusion_default.asp

A campanha mostra que a Ford está investindo não apenas no presente comprador, mas também nos futuros compradores de sedans de luxo.

Por fim, que tal assistirmos ao vídeo?

por Marcus Rocha

Uma das principais dúvidas em relação a iniciativas de marketing na web 2.0 é o cálculo do ROI – Retorno sobre o Investimento. Apesar da possibilidade de se medir quase tudo na internet, muitas das ações acabam ficando sem indicadores objetivos, ou até mesmo sem nenhum indicador.

Ações no Twitter são um exemplo disso. Realmente, a ferramenta de microblogging é um excelente canal de relacionamento não apenas entre pessoas, mas também entre empresas e pessoas. Assim, muitas empresas pegaram carona nessa “moda” das Redes Sociais e começaram a investir nisso. A parte boa é que essas empresas parecem realmente ter a vontade de estabelecer relacionamentos com o seu público. O problema é que essas ações na sua grande maioria não têm objetivos muito claros e, portanto, depois de um tempo acabam esfriando ou são canceladas para que os recursos sejam investidos em ações de retorno mais concreto.

Mas parece que algumas empresas estão realmente entendendo que a web 2.0 deve ser utilizada pelas empresas como mais um canal de relacionamento com o seu público-alvo, que deve ser coerente com todas as demais ações estratégicas das mesmas. Na semana passada eu li no Blog Idéia 2.0 que a Dell já tem um modelo de negócios no Twitter, e já conseguiu medir cerca de 3 milhões de dólares em faturamento a partir de compras iniciadas pela ferramenta de microblogging, especificamente para a linha “Dell Outlet”, que vende computadores recondicionados por preços mais baixos.

A Dell realmente descobriu “o pulo do gato” do uso do Twitter: por vender computadores recondicionados, o estoque da Dell Outlet é bastante variável. Portanto, o Twitter cai com uma luva para avisar sobre novidades, promoções e até para dar cupons de desconto virtuais para os seguidores. Ou seja: a Dell seguiu à risca as boas práticas para o uso de tecnologia, considerando um objetivo claro, um estudo/revisão dos processos, a busca da ferramenta mais aderente e, por fim, a implantação do sistema como um todo, onde as pessoas são peças chave.

Para quem se interessou, basta acessar o perfil @DellOutlet no Twitter e conferir.

por Marcus Rocha

A praga dos perfis falsos, chamados de “fakes”, assola as redes sociais desde o seu início. O problema por trás disso é a dificuldade que se tem de comprovar a identidade das pessoas nos meios eletrônicos, enquando cada pessoa ainda não tem o seu próprio certificado digital.

Esta eu vi hoje no site AdNews e achei interessante: para dar uma solução paliativa para um problema que incomoda a todos os seus usuários, o Twitter resolveu criar um “Selo de Autenticidade”. Inicialmente, serão feitos testes com “celebridades”, por assim dizer. Serão empresas, artistas, formadores de opinião, entre outros nomes conhecidos e que têm seus perfis no Twitter. Eles terão uma marcação de “Verified Account” (conta verificada) dada pelo Twitter.

Não foram dados maiores detalhes sobre como será o processo. A autenticação de usuários realmente será uma boa solução para o problema dos perfis falsos, mas ainda é paliativa, pois acredito que ainda há muito o que se fazer para dar uma garantia satisfatória de autenticidade. Se os próprios documentos são hoje falsificados, imagina então perfis de sistemas da internet.

Bem, o fato é que os perfis falsos continuarão a existir. Aliás, até existe um viés bem-humorado sobre isso, há um tempo atrás o site da revista Mundo Oi noticiou que foi lançado um concurso para eleger o melhor fake do Twitter.

E você, já “twittou” hoje?

leao

Por Carine Biscaro

A Receita Federal está de parabéns! Agora o contribuinte tem a opção de cadatrar o celular no site e
receber uma mensagem SMS quando a restituição for liberada. Isso quer dizer comodidade!

Após cadastrar seu celular, uma mensagem SMS (mensagem curta de texto) será enviada para o mesmo sempre que uma restituição de IRPF, referente a qualquer exercício a partir de 2008, for disponibilizada para resgate.

Basta realizar o cadastro (que é fácil, breve e objetivo) e fazer a ativação. O sistema oferece instruções passo-a-passo.

O usuário poderá ainda cancelar ou alterar o número do celular para o recebimento da mensagem SMS.

Cadastre seu celular e receba uma mensagem SMS quando sua restituição for liberada. Para isso  clique aqui !

OBS: É necessário fazer uma Nova Solicitação para depois ativar, conforme a ordem de cadastramento
no site. Ao cadastrar seu CPF e celular o sistema dá um aviso que em até 3 dias eles enviarão um código
para o celular cadastrado. No meu caso demorou 10 minutos!  Muito bom!

Por Carine Biscaro

O empresário Luiz André Tissot optou por decisões ousadas em época de crise e resseção no mercado mundial. Confira a matéria retirada do jornal Zero Hora (01/06/09):

sierra

Ousadia na crise  
 
Ele faz mais ou menos o contrário do que pregam os livros de gestão. Se, em momentos de crise, a maior parte do empresariado coloca o pé no freio e aguarda um horizonte de dias menos turbulentos, o líder de 650 trabalhadores faz o contrário. Tira da gaveta planos de expansão e avança. Vale mais o instinto e não tanto o planejamento. Enquanto os concorrentes se encolhem, Luiz André Tissot mira exatamente no sentido inverso. Sai à procura de oportunidades de crescimento e garante que as encontra:

– É na crise que achamos as boas oportunidades de negócios. Aqui na empresa, a palavra crise foi abolida totalmente e trocada por trabalho, muito trabalho, equipe e crescimento. É acreditar no que se faz.

Provas? O empresário gramadense diz que há várias. Nos Estados Unidos, por exemplo, André procura, no momento, um local para expandir a rede Sierra Móveis no mercado norte-americano. Com os preços depreciados pela crise que varre economias de continente a continente, acredita que, por um bom valor, vai encontrar um espaço para o centro de distribuição que, em breve, estará encaminhando seus produtos diretamente aos pequenos lojistas do maior mercado mundial.

Mas os indícios de suas teorias vão além. Se a economia deste ano é marcada por um gráfico em queda livre, a do caçula dos seis filhos do pedreiro e ferreiro Luiz e de Odila vive um ritmo bem mais frenético e já planeja encerrar o ano com receita de R$ 50 milhões, invejáveis 20% acima do ano passado. É isso mesmo, ele quer crescer 20% em ano de crise, quando os balanços de boa parte das empresas fecharão no vermelho.

Só em inaugurações, vai cortar a fita de mais oito novas lojas neste ano que vão se somar às 62 atuais. Apenas para se ter uma ideia: o mercado catarinense vai ganhar três nos próximos 90 dias. E, nesse mesmo período, vai chegar a Angola e, ainda este ano, à Bolívia e ao Chile. Lançamentos de produtos, então, superam um por dia – são mais de 400 por ano, duas coleções a cada semestre. E muita tecnologia nisso tudo que, só em 2009, exigirão investimentos de R$ 7 milhões para fazer frente à venda de cerca de 8 mil peças mensais.

Não é para menos. Além das exigências dos consumidores, o olhar de André, que nasceu há 54 anos, quando Gramado se emancipou de Taquara e virou município, está voltado aos clientes no Exterior. Hoje, exporta para 32 países e tem 12 franqueados em cidades estrangeiras. Se os russos preferem mais móveis com cores berrantes e desenhos dourados e prateados, os clientes de Dubai, como a característica do país onde vivem, são fãs de produtos de linhas mais modernas.

E tem mais. Para não ter problemas de conservação e durabilidade, o mesmo móvel que aguenta os 40ºC de Dubai e os 40ºC negativos de Moscou deve passar por técnicas especiais com base em tecnologia diferenciada, processo técnico de secagem da madeira. Ganhos de qualidade são obsessão para André, que separa parte de suas 12 horas diárias de trabalho para cuidar da importação de maquinário do Canadá, Alemanha e Itália e que, no final do projeto, irá redundar na exposição de seus produtos, no próximo ano, em Milão. A tradução disso tudo é uma só.

– Teremos um certificado de credibilidade que serve para o mundo inteiro, embora já sejamos competitivos de igual para igual com os italianos – diz o pai do gremista Arthur e do colorado Gustavo (em casa, o Gre-nal termina empatado, pois os pais também se dividem quanto à torcida).

E, de olho na política ecologicamente correta, em dois a três anos ele espera estar exportando só com madeira maciça de reflorestamento de eucalipto, outro selo que reforçará sua presença no Exterior.

por Marcus Rocha

Esta eu li hoje no AdNews: Jornais têm o pior mês do ano; circulação cai 6,7%.

Segundo a mesma notícia, a média da queda neste ano de 2009 é de 3,8%. Ou seja, a venda de exemplares impressos dos jornais têm caído de forma expressiva.

Segundo os “especialistas” na área consultados na matéria, “os números negativos refletem a crise econômica mundial”. Bem, acho que no mínimo essa declaração reflete uma análise incompleta, não levando em conta o crescimento da população com acesso à internet, além de outras mídias que concorrem com os jornais tradicionais, tais como Portais de notícias e os próprios Blogs.

Tudo bem, é possível que ainda haja espaço para o aumento da circulação de jornais no Brasil, já que uma parcela ínfima da população brasileira compra os periódicos. Prova disso é que há jornais cuja venda de exemplares cresceu, como o Lance e o Zero Hora.

Enfim, somando todos esses fatores, a tendência na minha visão é não esperar nenhum crescimento acentuado na venda de exemplares impressos dos jornais. Pode até haver um certo crescimento, mas com a propagação da informação na internet, com a possibilidade de acesso móvel cada vez mais fácil, parece que certamente o meio eletrônico irá dominar a distribuição de informações. Ou seja, gastamos menos papel e temos mais informação. As árvores agradecem 🙂