Arquivo de junho, 2010

Marketing pessoal pode alavancar a sua carreira

Publicado: 21/06/2010 por fazeradiferenca em Sem categoria

Por Carine Biscaro

Depois de muuuuiiiiito tempo sem postar nada no blog, volto bem animada e com bons conteúdos para compartilhar.

Tive a oportunidade de fazer neste mês de junho de 2010 em São Paulo o curso de ‘Marketing de Relacionamento OnLine’ da Miyashita Consulting. Esta oportunidade foi proporcionada pelo Senac de SC, onde trabalho atualmente. O curso foi muito bom, com profissionais ótimos. Mas falo sobre isso numa outra oportunidade.

Hoje quero aproveitar o espaço para postar um artigo do Marcelo
Miyashita, consultor líder da Miyashita Consulting e um dos principais
palestrantes do país sobre marketing de relacionamento. Espero que vocês gostem.

Segue o artigo…

Investir no marketing pessoal pode alavancar a carreira
Por Marcus Vinícius Benedicto

Nem só pós-graduações ou especializações são ferramentas válidas para turbinar a carreira. Existem no mercado diversas opções de aprendizado voltadas para os chamados marketing pessoal e de relacionamento. São cursos rápidos e que podem ser bastante úteis em diversos momentos da vida profissional.

Investir nessa linha é fundamental para quem pensa em projetar o nome e até a reputação. “Planejar a carreira, definindo e cumprindo objetivos e táticas, é importante para garantir melhor performance e produtividade. E trabalhar o relacionamento pessoal e profissional mostra-se básico para aumentar a atuação no mercado”, explica Marcelo Miyashita, professor da Faculdade Cásper Líbero, consultor líder da Miyashita Consulting e um dos principais palestrantes do país sobre marketing de relacionamento.

É importante fazer uma diferenciação com o termo “marqueteiro”, muitas vezes utilizado de maneira negativa e que, na verdade, tem a ver com profissionais que realizam um trabalho de comunicação e imagem em campanhas políticas, por exemplo.

Neste caso, o marketing é usado como uma maneira de colocar pontos positivos em evidência e quem deixa essa ferramenta de lado tem muito a perder. “A vantagem fica clara na questão do reconhecimento e da reputação. O profissional da empresa é visto e conhecido pelos seus pares, nos ambientes em que circula. Já o profissional do mercado, tem o reconhecimento dos seus pares e, também, dos pares dessas pessoas. E até de quem não o conhecem, mas que já ouviu falar ou leu sobre ele”, explica Miyashita.

Descubra se é o momento de investir no marketing pessoal
Para ter uma ideia se o seu nome é reconhecido no mercado ou se é o momento de investir no marketing pessoal, basta seguir um simples procedimento: vá ao Google. “Faça uma busca e, se aparecerem diversas citações a seu respeito, parabéns. Se retornarem vários homônimos, está na hora de repensar e trabalhar melhor o seu nome. Caso não apareça nada, fique muito preocupado”, alerta o consultor de marketing Marcelo Miyashita.

De acordo com o especialista, esse resultado ruim pode ser conseqüência do fato de que muitas pessoas deixam de aplicar para si conceitos que utilizam nos produtos e serviços com os quais trabalham. “É comum encontrar profissionais, até de marketing, que praticam um péssimo marketing pessoal e isso quando fazem algo. Uma pessoa não pode ser como um produto, só com conteúdo. Claro que essa parte é importante, mas conteúdo sem forma, sem planejamento e posicionamento, não é tão competitivo quanto poderia ser”, afirma Miyashita.

E aproveite, ainda são poucas as pessoas atentas para essa vantagem. “Parece que há uma questão psicológica que leva o profissional a entender que ele só deve fazer o trabalho e deixar a carreira por conta da empresa. Só que o plano de carreira da companhia não necessariamente atende às ambições e objetivos de quem trabalha lá”, observa o consultor.

Marketing pessoal não serve só para quem tem cargos de comando
Quem está em cargos de gerência costuma ter mais evidência em questões como marketing pessoal e networking (a rede de contatos profissionais). Assim, fica a impressão de que eles podem se beneficiar mais dessas ferramentas, o que não é verdade. “Muitos estagiários fazem bem o seu marketing. Um jovem que publica e mantém um blog profissional, às vezes, está trabalhando essa questão muito melhor que o seu chefe, que ainda se enxerga como profissional só da empresa”, afirma o consultor de marketing Marcelo Miyashita.

E os mais novos podem, de fato, tirar vantagem do marketing pessoal. É interessante incentivar os filhos no início de carreira a investirem nessa ferramenta. “Eles formam a geração Y, valorizam e buscam a independência, enxergam a evolução profissional como um crescimento de competências, não de cargos. Sabem que não farão, e nem querem, uma carreira inteira numa mesma empresa. A principal vantagem deles é, desde cedo, começar a utilizar de boas práticas e, assim, conseguir aproveitar melhor as oportunidades” afirma o especialista.

Trabalhar a imagem profissional ajuda na hora de partir para um negócio próprio
O marketing pessoal pode ser aplicado tanto para a empregabilidade quanto para quem pensa em empreender, começar um negócio próprio. O consultor de marketing Marcelo Miyashita explica que um dos principais desafios, no segundo caso, é administrar recursos (dinheiro, tempo, estrutura e pessoas) e conseguir eficiência máxima. “Quem souber construir boas relações durante sua carreira tem na sua rede de relacionamentos e contatos uma grande arma para a administração eficiente de recursos”, ensina o especialista.

Investir no marketing de relacionamento também é uma forma de conseguir “vender melhor o seu peixe”. “Para empreender, é preciso saber formular um bom plano de negócios, que, basicamente, é composto por um planejamento de marketing e um financeiro. Ambos precisam ser bem vendidos e comunicados, devem convencer investidores e parceiros. E técnicas de marketing pessoal ajudam na aprovação dessas idéias”, conclui Miyashita.

Porta Aspirina, publicado em 01/02/2010 em http://www.aspirina.com.br/cuidando_voce/trabalho/materias/marketing_pessoal_pode_alavancar_carreira.php

Anúncios