Arquivo da categoria ‘Trabalho & Carreira’

42-18490812

Por Carine Biscaro

Saiu uma matéria bem interessante na UOL Economia hoje sobre o tema: abertura de um negócio próprio.
O administrador de empresas, CEO (diretor executivo) das empresas Talk Interactive e Knowtec (esta última a empresa em que trabalho) e coautor do livro “Viagem ao Mundo do Empreendedorismo”, Luiz Alberto Ferla, falou de forma bem clara e objetiva alguns direcionamentos que se deve ter antes de se aventurar em um negócio. Vale a pena a leitura:

Quer abrir um negócio próprio? Confira se você está preparado
Da Redação – UOL Economia
  
SÃO PAULO – O sonho de ter um próprio negócio faz parte dos planos de muitos profissionais. Entrentanto, por nunca ter administrado uma empresa antes, este objetivo pode causar bastante dor de cabeça se não for bem planejado. Será que você está preparado para abrir um negócio próprio?

De acordo com Luiz Alberto Ferla, administrador de empresas, CEO (diretor executivo) das empresas Talk Interactive e Knowtec e coautor do livro “Viagem ao Mundo do Empreendedorismo”, o primeiro passo para quem deseja ser empreendedor é desenvolver um plano de negócio.

“Trata-se de um documento no qual são colocadas as principais características do futuro negócio. Com isso, é possível avaliar se ele será lucrativo ou não. É uma importante ferramenta na prevenção de surpresas desagradáveis depois que o negócio já estiver funcionando, como a dificuldade de encontrar fornecedores, investir em novos produtos ou ainda descobrir se o investimento de capital foi ou não suficiente”.

Análise

Com um plano de negócio estruturado, Ferla destaca que o profissional precisa avaliar alguns aspectos antes de abrir um negócio próprio. O primeiro deles é o conhecimento do mercado no qual irá atuar. “Ter familiaridade com a área de atuação é importante para o êxito do negócio. Geralmente, quando se conhece o assunto, fica mais fácil negociar com fornecedores, saber o que diferencia um produto do outro, por exemplo. É preciso saber o terreno onde se pisa”.

Depois, o administrador ressalta que é necessário fazer uma pesquisa de mercado, para checar se este negócio terá clientes e concorrentes. “Saber quem serão seus futuros clientes é extremamente importante. Se você deseja deseja abrir uma mercearia no bairro onde mora, vale fazer uma consulta prévia com alguns moradores para estar seguro de que um comércio deste gênero é bem vindo na região. Outra dica é procurar ajuda especializada”.

Além disso, o profissional deve ter consciência de que seu negócio pode demorar a apresentar lucro. “É preciso estar ciente de que os ganhos só poderão ser medidos após seis meses, ou mais, a partir da abertura do negócio. Por isso, é fundamental ter capital de giro e, de preferência, também um fundo de reserva para alguma emergência”.

Outro aspecto importante para se pensar diz respeito aos riscos do negócio. “Todo negócio tem um período de amadurecimento. Ao longo desse tempo, podem ocorrer altos e baixos, que fogem ao controle ou planejamento inicial do empresário, como uma crise na economia. Por isso, o empreendedor tem de estar certo de que, se perder o dinheiro investido no negócio, não terá sua vida financeira destruída”, lembra Ferla.

Por ser difícil trabalhar sozinho, o empreendedor precisará da ajuda de outros profissionais. Logo, ele deve pensar se será preciso contratar pessoas. “É importante checar se há profissionais qualificados no mercado para a sua área de atuação, informar-se de como contratá-los e verificar se será mais vantajoso terceirizar o serviço, sempre analisando os custos que isto acarretará para a empresa”.

Tempo

O tempo de dedicação para que o negócio seja bem-sucedido também deve ser calculado pelo profissional.

“É importante estar ciente de que, a partir do momento em que se decide abrir um negócio, envolver-se oito horas por dia, durante cinco dias por semana, certamente, não será o suficiente. Não basta ter boas ideias, boa localização, produtos de qualidade, mão-de-obra qualificada, se não investir na boa administração e, para isso, é preciso ter tempo. Portanto, deve-se analisar se o tempo de dedicação será total ou parcial e, se preciso for, transferir essa responsabilidade para uma pessoa capaz e de confiança”.

Dinheiro e satisfação

Checando todos esses aspectos, para transformar uma ideia de negócio em realidade, o profissional precisa verificar quais são as suas condições financeiras para abrir um negócio próprio. “É de suma importância avaliar o valor do investimento inicial para abertura de um negócio. E o plano de negócio facilita esse cálculo. O melhor é inciar sem dívidas. Quando isso não for possível, é preciso planejar para que o pagamento do empréstimo não ultrapasse os lucros esperados pela empresa”.

Por último, na opinião de Ferla, o profissional tem de verificar se este trabalho proporcionará felicidade. “Gostar da área em que vai atuar é importante para criar um ambiente favorável ao sucesso do negócio. Trabalhar com prazer e dedicação vai tornar o dia-a-dia do empresário mais agradável e, consequentemente, mais produtivo”.

Anúncios

Disparidade salarial (homens x mulheres)

Publicado: 30/06/2009 por fazeradiferenca em Trabalho & Carreira
Tags:, ,

Por Carine Biscaro

42-22584995Hoje li uma pesquisa sobre o profissional de marketing que me deixou surpresa. Segundo estudo realizado pela Associação dos Dirigentes de Vendas e Marketing do Brasil (ADVB) em parceria com a consultoria Toledo & Associados, há uma disparidade nos salários recebidos entre homens e mulheres. Em geral, a média salarial do profissional de marketing é de R$ 2.330,00, inferior à remuneração de profissionais de vendas, por exemplo. Os Homens recebem R$ 3.000 e 20% deles estão em cargo de diretoria enquanto as mulheres, das quais 77% são gerentes, ganham R$ 1.510 em média. Elas recebem em torno de 49% a menos que os homens de mesmo cargo e nível profissional.

Infelizmente, assim como em outras áreas, ainda há um preconceito muito grande com relação as mulheres. Confesso que não entendo o porquê desta disparidade.

Pesquisas realizada pelo Banco Nacional de Desenvolvimento
Econômico e Social (BNDES), indicam que essa desigualdade perdurará até 2081. O estudo foi baseado a partir de dados do Cadastro Geral de empregados e Desempregados (Caged) e da Relação Anual de Informações Sociais (Rais), do Ministério do Trabalho.

O economista da Secretaria de Assuntos Econômicos do banco, Antônio Marcos Ambrozio, que coordenou uma publicação que teve como tema “Mulheres conquistam mercado, mas ganham menos”, diz que a enorme desigualdade salarial entre homens e mulheres, se deve, em parte, às dificuldades e restrições que o sexo feminino encontra para ocupar cargos de chefia.

Será que essas restrições estão relacionadas ao fato de as mulheres serem mães? Porque não vejo tanta restrição assim que justifique esse fato.

Para ele, em declaração dada ao jornalista Nielmar de Oliveira (Agência Brasil, 2008), a disparidade salarial entre homens e mulheres reduziu-se de forma “muito tímida” ao longo dos últimos dez anos. “A persistir essa tendência, seriam necessários mais de 75 anos para eliminar
completamente a desigualdade salarial por sexo”, acredita.

A boa notícia é que, ainda segundo o economista, essas projeções podem ser encurtadas pela constatação de que, em razão das dificuldades decorrentes, as mulheres vem buscando cada vez mais especialização. Grau este que poderá lhes dar maior capacidade de competição e equiparação salarial com o sexo masculino.

Tomara mesmo que este tempo seja reduzido e ambos os sexos recebam remuneração justa com suas funções e níveis. E que o que justifique seus salários seja a sua capacidade, responsabilidade, qualificação e competência e não apenas se o profissional for homem ou mulher.

Acredito que até os homens agradecerão, pois assim, passarão a contar com mais recursos financeiras para suas famílias.

Por Carine Biscaro

faca

O programa Faça e Aconteça do Sebrae/SC  oferece cursos online e gratuítos na área de gestão empresarial.
O enfoque dos cursos é bem prático e dá uma noção geral das principais áreas que compõem uma empresa, que são:
– Gestão e Estratégia Empresarial;
– Marketing;
– Recursos Humanos;
– Finanças;
– Processos e
– Custos

A duração do programa varia conforme o ritmo do participante. No entanto, estima-se em média 10 dias para executar cada módulo ou 60 dias para concluir os 6 módulos.

Diferenciais
–  Totalmente gratuito;
–  Pode-se fazer em casa ou no trabalho, bastando ter conexão com a internet;
–  O participante determina seu horário;
–  Não há nenhum pré-requisito para quem deseja se inscrever
No momento o site disponibiliza um formulário de inscrição para que o candidato reserve sua vaga.
Segundo informações do programa, em breve novas vagas serão abertas.

 

Maiores informações:
Site Site: www.facaeacontecasebrae.com.br
Fone: 0800 7272802

Você já viu o TED?

Publicado: 27/05/2009 por rapidoerasteiro em Trabalho & Carreira
Tags:, , , , ,

por Marcus Rocha

Não, o TED não é uma pessoa, mas um projeto iniciado em 1984 para realizar conferências e palestras com pessoas nas áreas de Tecnologia, Entretenimento e Design. Com o passar dos anos e com a proliferação da internet, os assuntos foram ampliados e as palestras também.

Hoje, o site www.ted.com traz vídeos com palestras que vão além do “TED”, também trazendo idéias sobre Negócios, Ciências, Cultura, Artes e Questões Globais. Os vídeos exibidos no site são em inglês, mas o TED é global: algumas das palestras já têm legendas em até 43 idiomas diferentes, e as traduções continuam avançando, uma colaboração da Nokia com o projeto.

Para nós, que falamos o Português do Brasil, o link para acessar os vídeos já traduzidos para o nosso idioma é http://www.ted.com/index.php/translate/languages/por_br .

Recomendo o acesso periódico ao site, que tem palestras muito interessantes, feitas por pessoas também muito interessantes. Com certeza, são informações que podem ser muito úteis não apenas no nosso trabalho, mas também na nossa vida pessoa.

Como o próprio site diz: TED – vale a pena espalhar idéias.

Por Carine Biscaro

Na Revista Você SA edição 130, abril de 2009, saiu uma matéria com o título “Como fazer o seu trabalho aparecer”. A reportagem é bem completa e demonstra como executivos das mais variadas idades e formação (acadêmica e empresarial) fizeram a diferença em suas organizações.

A reportagem foca na história de profissionais que atingiram e estão atigindo resultados extraordinários com idéias simples.  E, demonstra o que já estamos carecas de saber… ou seja, que o que vale é ter iniciativa, arregaçar as mangas, botar as idéias em prática e fazer com que todos os envolvidos se vejam inseridos no processo e “comprem” a idéia,  pois as mudanças não acontecerão se não soubermos mover as pessoas que nos cercam para um objetivo em comum.

Alguns profissionais que mereceram destaque:

Claudio Vilardo,
33 anos,
gerente nacional de grandes clientes da Kimberly-Clark

Como se destacou > Estabeleceu uma parceria com hipermercados para buscar soluções simples e inovadoras, que aumentaram as vendas.

Lição > Encare a incerteza positivamente, para não ficar paralisado, e procure novas oportunidades.

Resultado > As vendas da Kimberly para Wal-Mart, Carrefour e Pão de Açúcar aumentaram 19% em janeiro e fevereiro deste ano em relação ao mesmo período de 2008.

Felipe Gomes,
29 anos,
gerente de marketing da Audi

Como se destacou > Reformulou a estratégia de marketing da Audi

Lição> Dê prioridade para ações rápidas e criativas em vez de planos mirabolantes.

Resultado > Para o negócio, aumento de 30% nas vendas. Para a carreira, bônus e reconhecimento da subsidiária no Brasil e da matriz, na Alemanha.

Adriano Magalhães,
35 anos,
diretor da unidade de químicos de performance da Basf para a América do Sul

Como se destacou > Antecipou os efeitos da crise e, surpreendendo a organização, decidiu reduzir em 30% o estoque da divisão que comanda.

Lição > Às vezes, para garantir o resultado, é preciso discordar dos chefes. Reúna argumentos para debater.

Resultado > Evitou uma perda de milhões de reais quando a demanda caiu, no início deste ano.

José Ricardo de Moura,
33 anos,
analista de processo da área de expedição da Coca-Cola Guararapes

Como se destacou > Propôs uma reorganização do estoque, que economizou 25% com custo de transferência dos produtos da fábrica até o consumidor.

Lição > Pense como o dono do negócio. Há informações sobre a sua área que só você tem.

Resultado > Para ele, a ideia trouxe visibilidade. Hoje, é apontado como sucessor imediato de seu chefe.

Marilza Sales Collado,
36 anos,
gerente executiva de produtos e serviços da Visa Vale

Como se destacou > Conseguiu desenvolver e implantar um produto em tempo recorde, com a ajuda e o comprometimento de toda equipe.

Lição > É preciso tomar decisões duras, sem deixar de exercer uma liderança suave e inspiradora.

Resultado > Entregou um projeto dois meses antes do prazo. Chamou a atenção da diretoria, que deixou de contratar um profissional no mercado para promovê-la.

Para quem desejar ler a reportagem na íntegra aqui vai o site:
http://vocesa.abril.com.br/edicoes/0130/aberto/materia/mt_448216.shtml

Um abraço!